6.10.10

Vote no Chazão e ajude outros pãguinhos!






Então que o Curly Tail Pug Rescue está com uma competição: eles estão selecionando fotos para o calendário do ano que vem e o Chazão está na parada! Aí em cima estão as 2 fotos que eu mandei. Para votar nas fotos,  você contribui com só 1 dólar por voto (mas pode contribuir com 1 ou mais votos/dólares se quiser) e todo o dinheiro arrecadado vai para esse pessoal ótimo que ajuda pãguinhos como o Chazão.  É só clicar nesse botãozinho "Chip in" e ir seguindo as instruções. Claro, o objetivo é arrecadar dinheiros pra que eles possam ajudar mais cahorrinhos pompons que nem o Chazão. Só nos últimos 4 ou 5 meses, eles resgataram 39!  Deixa eu contar um pouco mais da história do Chazão e do Curly Tail Pug Rescue.

Cê sabe que faz quase um ano, a gente adotou um cachorrinho pãguinho, né? O Chazão. Chazão teve uma historinha triste: ele tinha medo de ganhar carinho, ele mordia quando a gente tentava abraçar, muito desconfiado de amor, sabe? Chazão chegou em casa ainda com uma alergia bem feia no pescoço, que fez o pelo desaparecer (mas depois cresceu de novo). Quando o Chazão foi resgatado pelo Curly Tail Pug Rescue, ele estava quase em carne viva e, gente, as unhas estavam tão compridas, que estavam fincadas nas almofadinhas das patinhas, com uma infecção bem feia, de modo que ele não conseguia andar direito. Ele tem uma costelinha que ficaassim  um calombinho porque parece que ele  apanhou e aí não sarou direito. Quem é que bate num cachorrinho?, me diga.

Embora o começo da nossa história tenha sido difícil -- juro que achei que era quase impossível "estragar" o temperamento dócil e afetuoso de um pãgui --, com muita mordida, muito desentendimento e desconfiança, a gente treinou o nosso pãguinho sem nunca nem relar a mão pra bater e agora ele é um fofo que só quer saber de dormir com a gente no sofá, de olhar o que a gente está fazendo e, claro, comer, comer, comer. A gente chama nosso pompom de milagrinho do amor: não dá, né?, pra não amar um bichinho que precisa recuperar a fé na humanidade. Peposo, Pepo, Chachi. Então foi assim: Chazão teve que viver 7 anos até a gente se encontrar no mundo: 7 anos de espera por alguém que amasse esse fofo ranzinza. Tem muitas histórias assim de outros pãguinhos abandonados ou resgatados: doentes, velhinhos, ainda filhotes quando o dono não quer mais quando percebe que dá trabalho e não é igual um bonequinho, ou com donos de idade que faleceram ou não podem mais cuidar de seus pomponzinhos. Vote no Chazão e ajude outro pãguinhos!

3 comentários:

  1. Já viu isto?

    http://www.youtube.com/watch?v=yKoLBSK8SSE&feature=player_embedded

    Lembrei demais de você!

    :*

    ResponderExcluir
  2. Vi. Esse pug tem um blog também. Muito fofo, né?

    Um beijão

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Tô apaixonada pelo chazao....Lindo demais!
    E tb tenho um pomponzinho parecido em casa, com a mesma história de sofrimento, mas esperou-me 5 anos e agora tá ceguinho com catarata, vai operar e viver muito!
    Amei este lugar! E isso ainda faz-me acreditar que o mundo ainda vale muito á pena!
    beijos no Chan Chan e em vc!

    ResponderExcluir