17.3.10

Aí, lógico que me empolguei fazendo um me-adiciona, e ctrl+c ctrl+v um linque,

Perdi tudo o que eu tinha escrito aqui. Que eu continuo acalentando o sonho de fazer amigos. Que morem aqui também. Pra eu ir tomar uma cervejinha e ir reclamar de como todo mundo me irrita, como tem cliente burro e como lamber envelopes às vezes não é legal. Sou elitista, descobri isso. Defendo a elite do saber. Rarrarrarrá! Me achando sabida. Ai-ai. Pode tacar pedras. Embora eu saiba que o que importa é ser uma pessoa do bem (ou tentar ser) e evitar que o coração se apelude, fato é que eu não consigo criar laços com pessoas que insistem em confundir espanhol com hispânico, ou cujo interesse quase exclusivo seja Am&rican Id0l ou a paleta de cores das roupas pra padrinhos e madrinhas no casamento.

Outro dia me perguntaram no escritório: "Por que lula vem em anéis?". ô_Ô Tô pedindo muito quando eu acho que a pessoa que, né?, foi pra escola, ensino médio e tal, tenha em sua mente a figura de uma lula que ela viu num livro de Biologia? Não estou pedindo pra ela me dizer que lula é um molusco cefalópode, pra falar timina-guanina-citosina, ou pra desenhar um vírus. Só pra saber como é uma lula. Por fora. Tipo o Bob Esponja? Que tem um amiguinho lula? Não? Também me perguntaram se eu achava que o mundo ia acabar e como eu disse que não, responderam: "Mas como? E os tsunamis? E os terremotos? Sinal do fim do mundo! Os cientistas estão dizendo que a Terra vai inclinar num grau xis e cabum!". ô_Ô Aí expliquei sobre as camadas da Terra, as placas tectônicas, a migração dos continentes, vulcões, lava, blablablá. Sou muito nãrdi? MMLdM acha que é pedir muito: quem nem todo mundo gostava de ir pra escola ou teve pais bacanas que incentivaram a curiosidade, o hábito da leitura, a fazer perguntas sobre o reino dos animais, dos vegetais e dos minerais, ou teve professores qualificados e interessados em ensinar de fato. Tá certo. Eu, por exemplo, nunca mais aprendi matemática depois que tirei 5 numa prova da 6ª série com a professora Kimi. No fundo, eu entendo tudo isso. Mas também tem uma questã sobre a grade curricular daqui que -- não pesquisei a fundo -- me parece mais superficial que a do Brasil. E pra ir pra faculdade, o aluno faz uma prova que é padrão, mas só cai inglês, vocabulário, e matemática, formulinhas. Nata, né?, da sociedade. Criança que cresceu com irmão mais velho lendo Monteiro Lobato pra ela antes de dormir e adorando a Enciclopédia Conhecer, coleção Os Bichos e mapinhas em papel vegetal. Preciso lutar com todas as forças do meu ser pra não julgar. Não quero julgar. Quero aceitar e abraçar a bondade e não ligar pra falta de cultura geral que impera e esmaga meu interesse por uma pessoa que doutra forma seria uma boa amiga pra mim. Suspiros.

Eu me prometi que iria aos encontros de pessoas que querem treinar espanhol. Pra conhecer pessoas e fazer amigos. Mas é aos sábados de manhã e eu preciso dormir. Muito. Porque passo a semana inteira sonhando que estou escrevendo fan fiction de livro de fantasia ou lambendo envelope no trabalho. E cansa. Eu fico cansada. Eu, que *sou* cansada. E me dá um ãrgui essa coisa desse formatinho organizado de ter que cultivar uma atividade xis pra poder encontrar pessoas e fazer amigos. Em vez de sair com a minha ex roommate e virar instantaneamente melhor amiga das amigas dela, por exemplo. Mas também não dá por motivos já também explicitados acima. A causa dos suspiros.

Aí tem uma moça que tem dois pãguis, que mora no meu prédio. Ela se mudou faz, sei lá, uns 2 meses. E a gente conversa quando a gente se encontra enquanto leva os cães pra fazer xixi no campo de beisebol, atravessando a rua. E eu conto que o Chazão é malvado mas é coitadinho e talecoisa. E ela me pergunta coisas e eu saio andando e não consigo nem olhar nos olhos da moça porque eu tenho essa crush nela, e fico me imaginando assistindo um dvd ou indo ao barzinho do prédio tcom ela (terça-feira, quando tem quizo). Saio andando e minha língua fica enrolada e meu inglês começa a se deteriorar e eu fico com mais vergonha. o Chazão começa a procurar lixo pra comer no chão e eu vou atrás e aí ela fala "então tá, a gente se vê mais tarde" e quando a gente se encontra de novo eu conto a história mais chata de todos os tempos de como o veterinário francês do Tchéz queria cortar as unhas dele no toco, sob anestesia, imagina o bichinho acordando e as unhas sangrando porque a cauterização não funciona direito,  que ia ser como se cortassem as pontas dos dedos de uma pessoa. E de como na outra clíncia veterinária pra qual eu  liguei disse que nem tinham esse procedimento porque é muito cruel.  E como o vet francês é maleducado e não escuta o que a gente fala e só quer saber de vender produtos caríssimos ou sugerir procedimentos desnecessários e igualmente caríssimos. Sabe? Verborragia. E não quero ser tipo stalker também, mas fico torcendo pra gente sair pra passear com os pãguis na mesma hora. Googlei, né, quem não googla? Sei que ela gosta de ler, de ir a museus, que ela queria ir a encontros de clube de livros. Aí não sei se é demais convidar a moça pra vir jantar aqui ou se é muito chegar-chegando a nível de, enquanto cultura americana. Ou se seria tão estranho quanto dar beijinho pra dar oi. Sabe? Aí mandei emelho e, se ela não esqueceu, ela vem jantar aqui no sábado e a gente vai fazer temakis. (Acabei de mandar outro pra confirmar se ela quer vir mesmo. Tô nervosa). Torça por mim.

Eu me prometi que ia dormir e fechar os olhos exatamente às 10 da noite hoje. Mas olha a hora, gente!, olha a hora. Quase 11 já. 

7 comentários:

  1. Eu adoro, adoro, adoro seus textos. Raramente comento, porque sou tímida e porque não tenho nada a acrescentar, mas esse eu achei que devia, porque foi tão perfeito. Há um tempo me mudei de cidade e me senti exatamente assim, meio alheia. Imagina em outro país! Bom, boa sorte com a moça dos pãgs, certeza que vai dar tudo certo!

    ResponderExcluir
  2. Você é muito fofa! A moça dos pugs também vai te achar tão legal quanto nós (seus leitores) achamos, e vocês vão ser felizes para sempre.

    ResponderExcluir
  3. Ãin, brigada :) Ela não vem esse finde, vem no outro. E me convidou pra ser do clube de leitura dela. Eba. Ela é mais velha que eu, sabe? Deve achar que eu sou bobinha.

    ResponderExcluir
  4. Hoho... Me vi no seu post! A diferença é que não tenho cachorro e nem uma vizinha que eu acho legal. Ai ai..

    Bom date pra vocês! :)

    ResponderExcluir
  5. Cátia, mesmo? Qual parte? A do nível de cultura geral ou da coisa cultural de não saber fazer amigos?

    ResponderExcluir
  6. Estou pra escrever ha um tempao. Outro dia li esse post e sai pra buscar o pequeno na escola e ai encontrei com uma mae na porta e disse que a filhinha dela era linda e tal, entao ela agradeceu e complementou dizendo "pena que nao tem nada meu, eh a cara do pai...meu mesmo so puxou o sexo" e eu respondi rindo "e ate isso eh o pai quem decide".
    Bom, ela ficou indignada e disse "como assim??? nos dois fizemos o filho juntos, nos dois determinamos o sexo".
    Eu fiquei com preguica e so dei um sorrisinho. Lembrei na hora desse post e pensei "aqui esta uma candidata a melhor amiga da Ione...rsrsrsrs!"
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Renata, esse conhecimento específico, ou melhor, esse desconhecimento específico dessa outra mãe, eu deixaria passar. Não exijo (contei essa história pro MMLdM e ele disse, Nooooossa, que magnânima!, não exige que as pessoas saibam iiiiiisso).

    Mas me dá preguiça também. Muita.

    E que engraçado que você vá lembrar de mim na vida real! :) Amo a internet.

    ResponderExcluir