1.2.10

Pechincha de amor de que eu faço tanta questão

Casa, comida e petiscos em abundância: em troca dele chegar mais pertinho de um e depois do outro exigindo mais massaginhas e agrados, ordenando que a gente dê os dedos pra ele mordiscar, fazendo cara de malvado; em troca dele deixar a gente fazer carinho e coçar as orelhas e pancinha dele e dizer mil vezes que ele é fofo, e de ter um bichinho dormindo no nosso colo e roncando à noite nos lugares mais inconvenientes na que era a antes a "nossa" cama (geralmente bem no meio e de viés, pra não deixar nenhum espaço pra gente se virar pra lá e pra cá) e ganhar pug hugs que ele dá a contragosto, em troca da tolerância da nossa presença nos domínios de Tchezão, de tê-lo esparramado no que era antes o "nosso" sofá.

3 comentários: