1.7.09

Dia 8 - Aí eu joguei pedra na cruz

E o servidor bichou de vez e todos - TODOS - os arquivos de todos os muitos anos de trabalho do meu tchefe se foram para o além. Não sabemos ainda se dá pra recuperar.  Coitado. Resolveu economizar quando um dos drives se fez defunto e agora. De modo que agora qualquer merreca de carta e cobertura de fax eu tenho que fazer como se nesse mundo não houvesse um exemplinho pra chamar de meu. Isso é pra aprender a não reclamar do ócio. Meu tchefe agora está na fase de urgência de ganhar dinheiro ou de preparar a cama pra deitar daqui a uns meses. E quer protocolar e protocolar e protocolar. Mas cadê as peças? Todas se foram. E quem vai digitar os modelinhos? Te dou uma dica: não vai ser ele. Hoje protocolei uma peça e meu chefe não sabia como que faz citação em outro condado. Tive eu que, super humilde, ouvir da empresinha que a gente contrata pra citar as pessoas. Aí ele diz: ué?, por xerife? Por quê? POR QUE pergunto eu, né?, e não é pra parte da citação, mas pra minha situaçã.

Minha primeira aula com o rapazinho que ensina espanhol foi ontem e, olha, estava um pouco despreparado. Eu sei que é dífícil dar aula particular: pra mim, muito mais difícil que dar aula pra grupo (e olha, tem gente no mundo blogueiro que sofreu com essa dificuldade minha e aproveito pra pedir desculpas: I sucked bad and it was totally my fault). Crio a carapuça e eu mesma visto. Tenho que fazer cópia de qualquer cheque pra um dia, quem sabe, colocar no programinha de contabilidade. O backup dele também não sei onde foi parar porque o computador não quis queimar nenhum dos backups em CD que eu faço todo fim de mês. Joguei pedra mas em seguida fui perdoada, porque atire a primeira pedra, etc., e essa semana tem feriado e vou sair mais cedo hoje pra uma festenha de trabalho do menino mais lindo do mundo. Fazendo colegas, influenciando estranhos e quem sabe, né?, vou ter um futuro sem o garoto de praia*. (Acho que pacto blogueiro não vale no feriado, né?)

P.S. Só quero avisar que eu sei que é cafona escrever coisas com @ no lugar de "a", ou chamar o chefe de tchefe ou garoto de praia. Eu não faço nem um nem outro na vida real. Só faço aqui pro caso do meu tchefe resolver me googlar de novo.

P.P.S. Tô super sentindo a pressão do pacto blogueiro e essa coisa do todo dia. Embora o Rafinha tenha sido deixado pra trás, comendo poeira, tô levando a sério, nén? Mas hoje, por exemplo, já deu pra ver que eu não tenho assunto. Portanto, favor deixar pauta nos comentários! :)

2 comentários:

  1. receitinhas maravilhosas!

    ResponderExcluir
  2. Jan, oi, você vem sempre aqui? Receitinha toda explicadinha? Só sei fazer assim. E meu repertório não é tão vasto, sabe? Mas acho que tenho uma ideia boa. Que demora pra executar... Mistééééério!

    ResponderExcluir