29.6.09

Dia 6 - Livros que amei (ou não): Sem varinha

A Raquel que me recomendou esse livro. Demorei um pouco pra começar de vez. Eu tinha acabado de ler uns livros cheios de ação, com várias mudanças no enredo, surpresas, essas coisas que me fazem sonhar com lutinha de espada. Comecei a ler o JS&MN e pus de lado depois de alguns capítulos, pra ler alguma outra coisa que me tinha chegado da Amazon. Depois de uns dias desintoxicando, sem ler nada, voltei ao JS&MN. E aí só que entendi o estilo. Todo um outro ritmo pra ler esse livro. Tem que ver as horas num relógio de século XIX e ter paciência de dia de chuva. Só pra rir de mim comigo mesma, li alguns trechos com sotaque britânico. Tem notas de rodapé com historinhas deliciosas, às vezes até mais do que a própria história maior. E o inglês tem ortografia antiga. Todo mundo já falou isso, e eu vou ter que repetir. Parece Jane Austen. Com mágica. No final, eu perdi um pouco o pique da leitura e tive que tomar um fôlego pra recomeçar. Pensando bem, eu deveria ter ido de pouquinho, bem pausadamente. Não mais que um ou dois capítulos por dia. Mas minha impaciência não deixou e eu tive que ler montes toda noite e estragou um pouco a experiência. Esse livro é para os fortes, para as pessoas com alminha antiga, para apreciadores de chá com bolachinhas amanteigadas e badaladas bem lentas de um relógio de parede. Se pra você o tempo não para, dá pra esperar (muito) pelo filme, cujo script ainda está sendo escrito. 
Para saber tudo com muitos detalhes: Wikipedia e o sítio que promove o livro, que tem uns extras bem legais e ainda dá pra ver alguns trechos da autora pra ver se dá pra você encarar centenas de páginas daquele mesmo jeitinho. Também vi que tem em português, mas custa os olhos da cara.

4 comentários:

  1. Yay! Que bom que desse voce gostou, fiquei meio jururu por voce nao ter gostado do Ourico. E um livrinho (haha) muito especial mesmo. Eu tambem quase morria de curiosidade e aguentei ir lendo um pouquinho a cada dia na viagem de ida e volta para o trabalho ate a parte da Italia, depois desembestei e so sosseguei quando terminei (tipo umas duas noites em claro depois.) Fiquei com gosto de quero mais. Diz a lenda que a autora esta escrevendo mais um livro, vou ficar de olho. E esse livro em Portugues, nao sei nao, trabalho de Hercules e para bem poucos, so toparia se a tradutora fosse alguem tipo a Cynthia Feitosa ou a Fal.
    Beijo
    Raquel
    PS - Estou super curtindo seu pacto blogueiro. Que tal faze-lo valer por mais tempo? Ah, tambem sigo seus shared items no Google Reader. Adoro os Macanudos e as Savage Chickens. Thanks for sharing!

    ResponderExcluir
  2. Eu estou com esse livro parado aqui...já comecei, mas não engrenou e deixei de lado. Como vc disse que é preciso paciência, vou deixar pra outra hora. To querendo ler alguma coisa mais rapidinha! rs!
    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Ieeeeei! Enfim vc indica um livro que tem por aqui e - melhor ainda - que eu já li!! Gostei pra caramba, mas concordo que é um ritmo bem diferente e exige vontade. Sabe que até me deu vontade de ler de novo?

    ResponderExcluir
  4. Raquel, coloquei também na minha listinha aquele outro do Neil Gaiman que você me falou. Agora eu assino outro serviço de aluguel de livros e já está na fila.

    Renata, esse livro é pra ir bem de pouquinho. E não vou mentir: não é pra todo mundo. Se você gosta de coisa estilo Jane Austen já é um indicativo de que vai gostar. Mesmo assim, é um tijolão e tem que estar no clima.

    Momento, ler de novo eu não diria, mas acho que veria o filme :)

    ResponderExcluir