5.3.09

Uma Canção de Gelo e Fogo

Eu sou que nem uma princesa. Não sinto a ervilha embaixo do meu colchão na minha coluna, mas coloco protetor auricular (pra o despertador não me dar um ataque do coração quando começa a apitar ardido talequá alarme de incêndio) e máscara (pro sol/luz não me acordarem antes da hora). Logo depois desse ritual de privação dos sentidos, eu deito no meu lado direito e encaixo na conchinha com o Menino Mais Lindo do Mundo. Em seguida eu esfrego os meus pés frios nos dele, geralmente quentinhos. Dali a pouco eu tenho que dormir olhando pro teto e, em seguida, começo a pensar nos personagens da história e no que eu acho que vai acontecer, enquando o MMLM já terá começado a roncar. Muitos e muitos minutos depois, eu sonho com a história em forma de filminho. Ontem mesmo sonhei que eu era um personagem (inexistente na história) que queria ser comandante do muro que separa o norte do resto do reino. Eu era um homem que teria que escrever um documento analisando 5 anos de acontecimentos no muro pra poder concorrer ao posto. The end.

Até agora todos os livros que eu li de fantasia são bem Gorpo (o bem vence o mal):



Mas esses não são. Conforme a história vai progredindo, os personagens também. E o que no princípio parecia bem simples vai ficando cada vez mais complicado. Não tem quem seja só bonzinho e só malvadão. Vai indo e você começa a entender quais as motivações pras atitudes que os personagens tomaram. Os personagens também são gente como a gente e tem cenas de gente fazendo número 2, cenas de séquiço e as descrições de algumas das lutinhas é bem... crua. E como tem personagens! Tem até apêndice com todos os nomes e, lógico, como bom livrinho pra nãrdi, tem um mapa do reino pra você acompanhar as movimentações (mas o mapinha não é muito detalhado e há vários lugares citados que eu não consegui encontrar). São várias subtramas que vão se desenrolando, mas que fazem parte da trama maior e cada capítulo é contado sob a perspectiva de um ou outro personagem e vão se alternando. E lógico que dá uma certa preguiça de ler certos capítulos quando é uma parte da trama pela qual você não se interesse muito ou personagens com cujo santo o seu não bateu. Eu amei, amei, amei O Senhor dos Anéis, mas agora não consigo saber se prefiro essa série à trilogia. Fico com essa dúvida no fundo do meu coração.

Li o livrinho amarelo, o roxo e o azul e agora comecei o vermelho. A boa notícia é que você vai ficar querendo mais e mais porque é bem escrito mesmo e não é bobo (como, por exemplo, The Belgariad era) e vai ter mais e mais porque os livros são bem compridos. Tem muita intriga e você fica torcendo pra princesa se dar bem e não ter que casar com o fulano feio e chato ou pra que o tiozão não morra porque ele é do Bem. A má notícia é que o autor do livro ainda não terminou o próximo da série (que na Amazon está prometido pra setembro desse ano, mas duvido) e depois desse que ele está escrevendo acho que deve ter 2 mais. E o GRRM não é assim um jovem moçoilo, então o povo tem medinho dele desencarnar, como fez um outro autor de fantasia, e deixar a história por contar. Pra você ter uma idéia, o primeiro livro da série é de 1996, então dá pra ver que a coisa vai e vai e vai e sabe lá quantos anos eu vou ter quando finalmente ler o último da série. O autor tem um blogue em que, óbeveo, os fanáticos postam comentários esdrúxulos falando que ele tem que parar tudo pra se dedicar somente ao livro e deixar de trabalhar em outros projetos e ter vida própria e querer, sei lá, tirar férias (!!!!!). Quem sabe eu não vá me tornar uma dessas?

Ah. Procurei na Livraria Cultura pra ver se tinha em português. Estão todos esgotados, mas havia traduções em português de Portugal. Imagina que supermassa deve ser ler essas coisas em português de Portugal. Era uma vez, eu tinha um livro do Douglas Coupland em pdP. Era ótimo e eu amava. Vou querer trazer comigo quando for ao Brasil. A dica é procurar no 4shared ou encomendar na Amazon se o dólar não estiver alto. Não se paga imposto sobre livros no Brasil, então você só vai ter que pagar pelas despesas de envio. Dá pra organizar vaquinhas com os colegas e fazer um pacotão!

2 comentários:

  1. é "modinha" entre esses autores ter "r.r." no nome? j.r.r.tolkien, george r.r.martin...

    ResponderExcluir
  2. Sei lá, será? Eu nem sei o que os "R. R." de cada um são...

    ResponderExcluir