23.2.09

Eu sou a única pessoa que não gostou de "Quem quer ser um milionário?"

Excluindo o menino mais lindo do mundo? Estarei eu velha e cricri e imune à beleza do mundo? De vez? Já me perguntei tantas vezes isso nesse blogue. Não sei se eu deveria explicar onde estava esse tempo todo de sumiço (pensando se deveria ou conseguiria voltar, se tenho assunto -- obviamente não --, se quero ir pro wordpress, essas coisas).

A coisa aqui tá brava, não tem emprego mesmo e quando tem, tem 2.658 pessoas competindo pela vaga (geralmente pra ganhar miserê e trabalhar meio-período). Mas não pra mim, que eu tô aqui no trabalho, numa segunda-feira de Carnaval, num lugar do mundo em que Carnaval é tipo nada, é só uma piadinha num episódio dos Simpsons ou uma bandinha que toca um arremedo de música brasileira. Ontem até assisti um pouco do desfile do Rio. Com aquele samba que (não era a Clara Nunes que cantava?) que gosto. Tal é o banzo que se sente. Até as coisas chatas ficam legais. Mas desfile é mesmo legal(zinho). Aquela bateria, deve ser coisa de louco ouvir aquilo de perto. Essa novela da Índia, há coisa mais lenta que essa novela da Índia? Fiquei duas semanas sem ver e voltei e a única coisa diferente era a Ivone já estar com o Raul. A Sílvia é tipo a senhorinha da novela passada, cujo nome agora não me recordo. A que ficava no final: "Como eu fui buuuuuurrrra, modeus", porque os bandidos sempre enganam os bonzinhos bobos. Eu não consigo gostar de Glória porque ela é a favor de pena de morte, embora eu entenda os motivos que ela tem. Fico super de birra. Eu continuo gostando de Saia Justa.

Fora isso eu tenho em mim uns 20 quilos que não me pertencem mas não conseguem achar o proprietário de direito. Eu queria ser magra como eu quando eu cheguei, mas acho que não tem cabimento também, porque eu estava com meu peso de adolescente (quantas vezes eu já falei sobre isso aqui?). Eu queria ir pra academia (cof), mas tem que pagar sei lá quantos duzentos dólares pra poder pagar só um pouco por mês. Porque eu sei que andar é bom pra mim mas não faz efeito, né?, assim pra ficar menos baloufinha. Dá até vergonha de voltar pro Brasil. Que eu sei que o meu pai vai bater nas minhas costas e falar isso mesmo: "Tem que se exercitar, minha filha! Tá virando uma pata choca!". Tanta meiguice, nén?, nessas sábias palavras de pai. Meu pai é vovozinho. Tipo década e meia mais velho do que os outros pais das pessoas da minha idade. Ele sabe bater papo no Gchat. Ele sabe mandar e-mail (mas coloca data no corpo do texto e digita no Word antes, pra poder formatar que nem se fosse máquina de escrever). Minha mãe chama e-mail de site. "Vai ver se tem site da fia", ela diz. Não dá, né?, é muita fofice. Ela gosta quando eu ligo e eu digo: "Mãe, essa semana fiz bobó, que eu achei mandioca congelada no supermercado. Eu fiz aquele cozidão japonês de inhame e fiz charuto". Ela ama. Que eu faça as receitas dela pra matar saudade dela e de tudo.

9 comentários:

  1. Olá!
    Como fazia tempo que você não postava nada eu fui lendo seus arquivos e descobrindo um pouco sobre você.
    Não é uma delícia conhecer alguém apenas pelo que esta pessoa escreve?
    Assim sendo, benvinda(Como fica feio escrever assim!)de volta!
    Boa semana para você.

    ResponderExcluir
  2. Ah, menina do didentro... fica assim não. Você tá nos isteites trabalhando na segundona de carnaval, e eu, que tô no BraZil também trabalhando na segundona de carnaval? E na terça, quarta... tudo normal, menina!! Culpa de um sindicato nada fofo que entrou em acordo com a empresa e simplesmente decidiu que carnaval não é feriado. Coisas da vida. Ainda bem que você escreveu! :)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Elaine, volte sempre, tá? Juro que vou tentar escrever mais.

    Samanta, realmente você tá pior que eu no quesito Carnaval. Que sindicato é esse, por favor?

    ResponderExcluir
  4. Olha, é tão bom, mas tão bom estar aqui lendo você de novo. Pensei que tivesse sido abduzida ou algo assim. Até que li seu comentário lá. Não some mais, tá? Se não tiver assunto, fale da novela da Índia mesmo (também tô assistindo - primeira novela depois de 5 anos). Ou então: fale sobre o nada, como o Seinfeld. O nada, do seu jeito, torna-se algo.

    ResponderExcluir
  5. Lys, virgemaria, que eu enrubesço dessde jeito!

    ResponderExcluir
  6. tb achei 100% mais ou menos.
    bei-jo.

    ResponderExcluir
  7. Bom, se MarinaW tá dizendo, vou confiar que ainda não virei velha e cricri.

    ResponderExcluir
  8. Respondendo sua pergunta, eu gostaria de dizer que é um sindicato com os dias contados e <insert evil laugh>... mas como eu não sou nada pra eles... é o Sindicato dos Comerciários. Interessante é que eu trabalho com TI, então... affff

    ResponderExcluir
  9. Fico realmente querendo morrer de catapora com o preço dos livros aqui :o(. E quando vou praí quero trazer tudo, mas não posso devido aos milhares de dólares e peso extra que isso me custaria. E aí tem Peter Rabbit em encadernação colorida, aqui não tem nem em preto e branco, cinza e branco, branco e branco. Dor no coração.

    ResponderExcluir