19.6.08

Livros que amei (ou não): as regras do Bill Bryson

Obecadinha da Estrela com o Pollan, passei a prestar atenção no que como e sempre explicando pro Menino Mais Lindo do Mundo: olha, isso segue as regras do Michael Pollan. Mas como ele não lembrava o nome do meu mais novo amor, ele usou de um que ele conhece, o Bill Bryson, de quem eu já falei aqui. Virou "as regras do Bill Bryson". Não são regras, são recomendações, sugestões, ou: "oi, tudo bem?, vai um pouco de bom senso com seu livro e cafezinho hoje?". Não é assim realmente necessário ter alguém que me diga que não é boa idéia comer coisas que contêm substâncias cujos nomes eu não sei pronunciar. Ou que diga, olha, se tem mais ingredientes do que a versão caseira -- tô falando assim, de pra lá de mais de 10 ingredientes -- não é bacana. Tipo pão. Leva farinha, fermento, água, ovo. Já parou pra ler quais são os ingredientes do seu pão Pullman?

O livro explica bem também, por outro lado, a busca pela novidade mais tchã. É comer carboidrato? É entupir-se de proteína? É tomar 10 litros de chá verde ou tomar vitamina? Antes de ler, pensei assim: parece um pouco óbvio esse conselho da capa: Coma comida. Não muita. E na maior parte, plantas. Só pensar aí nos seus avós e bisavós. Qual era o estilo de vida? Trabalho braçal, geralmente, que dá fome. Dormir cedo pra acordar cedo. Comer até matar a fome. Ter uma hortinha, geralmente. Carnes, só quando as vacas, os carneiros, os porcos, as galinhas nasceram, cresceram e multiplicaram-se (e engordaram) como sói a um ser vivo. Não é pra comer bife, costelinha no bafo até ficar entupido. É pra ocasiões especiais. E de acordo com os ciclos da natureza.

É bem bacana também ver que o Pollan sabe que comer, bem ou mal, não é só uma questão de hábito. O que é mais barato? Comprar um pacote tamanho buzanfa descomunal de Cheetos ou frutas? Comer qualquer coisa do méqui ou fazer uma jantinha em casa? Aliás, janta pronta a gente reconhece por um pi. Do microondas. Não é todo mundo que tem dindim pra comer bem. Outra coisa bem interessante: cultura. Quem aqui senta à mesa pra comer e conversar? Quem aqui come vendo tevê? Quem como sozinho (eu!). São fatores que têm a ver com apreciar o que se come, prestar a devida atenção. Dividir. Ai, gente, tantas coisinhas bacanas que ele diz...* Não consigo lembrar de todas as regras do Bill Bryson agora. Rarrá.

Eu ia dizendo que não é necessário falar (e escrever e ler) o que deveria lhe saltar aos olhos ou incomodar o estômago (ou os quadris e o coração e tudo dentro do seu corpo, dependendo do quanto e como você come), mas é. Porque o pessoal aqui parece meio perdido. Tipo, tudo bem comer tudo frito se não tiver gordura trans. Tipo, carne é uma coisa que se come todo dia e meio quilo cada vez. Tipo, todas as porções são para pessoas anormalmente esfomeadas e/ou que comem por 3. Tipo, quando é que se deve parar de comer? Quando acabou toda a comida servida/feita, invés de: quando sua pança tá cheia. E tipo, prefiro tomar um comprimido que promete que eu não só não vou engordar, como também perder peso (pra não ter que fazer um esforcinho e acordar cedo e, sei lá, dar uma andada em vez de só ficar mocorongando).

Admito: eu como deveras. E mocorongo demais também. Como porque gosto de comer e porque não sei parar, mesmo quando a pele da minha barriga tá estalando, emitindo sinais de que não há mais espaço dentro deste corpo (que certa feito foi quase esbelto) pra onde a comida que está sendo mastigada possa ir. Eu luto contra a minha pança. A coisa piorou quando mudei pra cá. Antes de vir, estava conseguindo manter um peso ótimo, comendo bem e de tudo. Agora tenho que lugar contra a pança, as coxas que faz chuchi-chuchi quando eu ando de saia/short curto no calor e, enfim, todas essas curvas que, infelizmente, estão todas em lugares impróprios e em forma/quantidade indesejáveis. Mas com a ajuda do MP e do meu bom senso, acho que chego lá.

*Dá pra ler uma versão condensada de tudo isso no sítio do Michael Pollan. Aproveite pra sapear mais. Esse cara é muito batuta.

2 comentários:

  1. :)
    vc mapresentou o David Sedaris, que bem gostei e agora vou sapear atrás deste tbm.
    obrigada! ;~
    :*

    ResponderExcluir
  2. rnt, David Sedaris é muito bom, né? Sapeia atrás de Michael Pollan e dos outros livros da "resenha" anterior.

    :*

    ResponderExcluir