25.10.07

Hominho se revolta com a Lição No. 3

Mais um post longo. Prepare-se. Estou cansada de ter que explicar tudo-tudo sobre mulheres pra esses hominhos que acham que estão super por dentro. Quer dizer, hominhos se acham sabidos, mas no fundo, são os bons e velhos dummies que a gente já conhece.
O Fernando ficou indignado com a mensagem subliminar (como gosta de dizer Carol) da Lição No. 3, que, segundo ele é: "Todos os homens são cafajestes." Olha, Fernando, não foi bem isso que eu quis dizer, porque se há alguém no mundo que acredita na total e completa relatividade das coisas desse mundo, fora DiogoSMoretti e Fernando Pessoa, essa pessoa sou eu. Mesmo porque se eu acreditasse que todos os moços não prestam, eu me matava a-go-ra ou virava lésbica. Deve haver no mundo um moço bom, simpático, inteligente, não traumatizado por qualquer desilusão amorosa do passado que o faça fugir de mulher como o Diabo da cruz e, mais importante de tudo, que dê bola pra mim. Pois bem, eu vou resumir a defesa do Fernando ao time dos hominhos. Antes, quero esclarecer que baseio os meus relatos e ensinamentos sábios que resolva dividir com o mundo todo através desse blog (limpinho e honesto) numa observação da realidade feita de maneira bastante generalizada (mas nem por isso menos científica). É claro que eu sei, -- porque ao contrário do que diz o Pipo (um amigo que eu não vejo há muuuuuito tempo) eu tenho os meus próprios pensamentos e sou bastante crítica.
Chega de enrolação. Eu vou resumir qual foi a linha de defesa do Fernando nessa causa dos hominhos -- que com a devida vênia, floreei um pouco --, em face da Lição No. 3, que à minha autoridade competente foi dirigida. Depois eu despacho, intimo e abro vistas ao MP (ou a quem quiser se manifestar como terceiro interessado na lide).
1. O mocinho só não liga se a mulher for muito baranga e/ou muito burra. Ou se tiver em vista uma moça que seja bem mais gostosa.
2. Se a mocinha não ligar, não significa falta de interesse, mas é esse o comportamento esperado em nossa cultura (machista, diga-se -- isso foi por minha conta, Fernando).
3. Se a mocinha ligar, o mocinho vai fugir só se não tiver gostado da mocinha (e não porque tem medo de compromisso, alega o Fernando).
4. Mocinhos não são (necessariamente) cafajestes, mas acreditam que está implícito que se não ligaram é porque não querem dar continuidade à relação. Ligar para a mocinha simplesmente para dizer que não gostaram dela, e que apenas ficaram para curtir o momento serviria apenas para magoá-la ainda mais.
O Fernando termina dando um conselho (que ele considera sábio): Se a "mocinha angustiada" gostou muito do moço e está disposta a correr riscos, deve ligar, já que ele talvez não tenha desgostado dela, e não não-gostado (entenderam?). Se ela se mostra disponível e ele não tiver opção melhor sairá com ela de novo. Nem sempre isso é ruim pra moça, pode ser que o mocinho acabe descobrindo com a convivência outras qualidades e até se inicie um relacionamento. Contudo, provavelmente o resultado não será bom. O mais provável é que ele simplesmente diga que não vai sair com ela de novo ou então saia apenas para “abusar” da pobre mocinha.
Chave de ouro: Mocinhas, se o mocinho não ligar, não liguem também! Procurem outro mocinho.
Basicamente, Fernando, minha conclusão é igual à sua. Acho que junto com o fato de os homens se pelarem de medo de que as moças tenham se apaixonado perdidamente logo na primeira (2ª, 3ª, 4ª ou 5ª vez, aliás), tem isso também de achar que os homens não prestam (e se você defendeu que os homens não são cafas, se deu mal, porque essa história de que ele sai, sim, se não tiver opção melhor, comprova o que você quis combater). Acho que eu não preciso me esforçar pra refutar cada um dos pontos do seu discurso furado. Meu leitor, que como eu, é suficientemente crítico, saberá tirar as próprias conclusões, e como eu, vão chegar à única lição possível: Mulher é muuuuuuuito mais esperta do que vocês, mocinhos, pensam -- vocês acham que a gente não pensou nisso tudo antes de você me explicar? (vide Lição No. 2 e anotem essa frase como Lição No. 2 - adendo).

Atualização: (Não sei quando eu escrevi isso. Deixa eu procurar. Por JC!, foi em outubro de 2001!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário