5.6.07

Quem quer brincar de meme põe o dedo aqui, que lá vai...

Sou tão sozinha no mundo... buá. Tenha dó de mim.
Gentê, eu não sou mais da tchurminha. Eu entro no MSN, ou melhor, no meebo.com e ninguém me chama pra conversar. Também, não tenho muito sobre o que falar. Ou melhor, acho que meus assuntos são aleatórios. Tipo, no fim-de-semana eu fiz esfiha from scratch, ou eu acho que universidades públicas têm que ser independentes e não fico com preguiça do povo que invadiu a reitoria, mesmo que o povo da esquerda nas universidades fique discutindo coisinhas como "quem era mais legal, o Stálin, o Lênin ou o Tróstky?" (uso acento enquanto posso, já disse), ou sei lá, porque as reivindicações não são sem pé nem cabeça. Como o pessoal que trabalha no Wal.mar_t é tão maleducado, mas ao mesmo tempo é o tipo de gente que não ia encontrar emprego num lugar melhor porque não é qualificado, mas ao mesmo tempo é super massacrado, etc.
Mas estou na brincadeira da Troca de Receitas.
Ninguém mais me chama pra brincar de meme. Tipo esse que eu achei no blog da Telinha. Pra não ser completamente injusta, eu tô na troca de receitas por e-mail. E já recebi a minha primeira receita. De repente, hein? Ligia, a gente desenterra o projeto do blog de receitas? Estou colocando as receitas que me chegam no Google Notebooks. Se vocês quiserem, dá pra todo mundo ver o caderno de receitas, mas vocês têm que me mandar o endereço de gmail de vocês pra eu poder convidar. Se o caderno virar um caderno público, acho que outras pessoas também podem acrescentar suas receitas. Quem quiser, escreva para ione ponto moraes arroba gmail ponto com.
Então eu vou brincar de meme sozinha, pra você ter mais pena de mim.

1. Sete coisas que faço bem:
ouvir - tipo, não me refiro à audição enquanto-a nível de-entendida como sentido, mas a ouvir pessoas. Não sei por que cargas d'água, mas loucos de todos os tipos, ou talvez solitários, se aprochegam pra me contar a história de suas vidas.
limpar - só vindo pra cá descobri esse dom. Descobri que sujeira me incomoda e que eu preciso limpar os lugares da casa nunca d'antes tocados por mãos humanas protegidas por luvas de borracha (ou não)
organizar - quando me meto a. Quando me meto, ponho até etiqueta de cores diferentes, em pastas de cores diferentes, em papéis de cores diferentes, etc. Organizo livros por autor, em ordem alfabética (saudade dos meus livros, ãin). E CDs. Por exemplo, aqui, pra criar espaço no quarto, organizei o armário. Tem de um tudo lá dentro. Sou mestra em fazer coisas caberem em: geladeiras aparentemente abarrotadas; porta-malas aparentemente muito pequenos; quartos que aparentemente não querem abrigar muita coisa; e malas teimosas.
fazer massagem - quer dizer, né. Nada profissional, mas já fiz massagem em amigos, parentes e ninguém reclamou até o momento.
estudar (e aprender) - também preciso daquele empurrãozinho amigo. Até eu entrar na faculdade, eu era super super CDF. Na faculdade, com estágios tempo integral e os apelos do mundo (cervejadas, cinema, namorado, diversão), deixava pra última noite, depois da faculdade. Ou seja, madrugadas insones. Mas se eu gosto do que eu estou estudando, aprendo. Agora estou estudando francês e espanhol. Vamos ver o que rola.
dormir - ai, gentê, como eu durmo bem (e muito)!
dirigir e travar amizade com vítimas de atropelamento - eu sei minhas manobras.

2. Sete coisas que não não sei fazer:
resolver questãs que me incomodam / falar dos meus sentimentos - reclamação constante de B. A coisa vai acumulando, eu vou dizendo que não é nada, já passa já, e quando vejo, tô p. da vida (como Dominó) e a pancada vem quase que sem aviso.
ser simpática - já não sabia em minha terra natal, aqui então, tenho medo. Não sei ser simpática em língua estrangeira, não sei como me portar, onde ficar, se sento, levanto, não sei conversar conversinhas.
manter contato com as pessoas amigas do coração - preciso, né?, sou muito coração peludo. Não que eu não sinta saudades, mas sinto essa dificuldade de contar as coisinhas da vida. Tipo, mãe, hoje eu fui na aula de francês e a professora é russa e ela está grávida. Essas coisas que eu contaria pra minha mãe quando eu chegasse em casa. Vou pensar nisso quando eu ligar ou escrever pro meu povo.
desligar, à noite - apesar de dormir ser uma das 7 coisas que faço bem, se eu tenho alguma coisa importante no dia seguinte, é batata que eu vou demorar hooooras pra dormir e quando conseguir dormir, vou sonhar que estou fazendo o que de fato vou ter que fazer amanhã.
cantar com minha voz de cantar (a não ser que eu beba até chamar o Hugo) -faz parte do meu xou, Cazuzá!
insistir e
confiar no meu taco- sempre quero desistir no meio. Tá difícil? Sob pretexto de não querer dor de cabeça, resolvo não enfrentar problemas como homi! Quantas foram as vezes nessa minha vida de ser humano do sexo feminino que já avança para seus 31 anos na Terra que eu achei que não ia conseguir fazer alguma coisa e quis desistir... vide dar aulas no lugar de imigrantes (porque eu tinha que brigar com o homem e não tava com saco de), vide dar aulas no Brasil (difícil, gentê, deu medo), ou coisas bestas: usar receita que não conheço (começo já dizendo que não vai dar certo), ou dirigir pra lugares estranhos só com o treco do Google.Maps.
ser engraçada - longe vão os dias em que eu mesma ria lendo meus posts ou que as pessoas riam à minha volta porque eu soltei uma piada ótima. Acho que nesse último caso, é porque não tenho exercitado falar mal. Falar mal é fonte interminável de piadas de humor negro-quase mau gosto. Minhas preferidas.

3. Sete coisas que me atraem no sexo oposto:
narigão - mas não qualquer tipo. Tem um tipo específico que não é o de batata.
cultura geral - Né? Porque é preciso saber conversar conversas.
gentileza - gentê, tão imprescindível. Gentileza é alguma coisa que primeiro você faz porque quer ser educado e impressionar, mas que depois são as pequenas atenções, acho que depois vira sinôbino de amor ou carinho. Como quando você quer levar sorvete pra sua amiga quando ela está triste, ou fazer a barba do mocinho, essas coisas.
mãos - nada de unha roída ou mão pegajosa. Tem que apertar a mão quando cumprimenta, e não deixar a mão feito um peixe morto na do outro.
ter opinião - ninguém quer um maria-vai-com-as-outras. Ou quer?
voz - já tentaram me botar num encontro com um rapaz cuja voz soava como a de um boneco de ventríloco. E ele era lindo. E, na época, eu não estava muito preocupada com cultura geral e essas frescuras. Ah, meus early 20s...
o todo - harmônico.

4. Sete coisas que não suporto no sexo oposto:
"se achar" - já fiz isso, aquilo e aquilo outro. Eu sou foda, eu vou ser promovido, eu sou muito inteligente, mulheres!, iates, dinheiro, mulheres! Cansaço. profundo.
falar errado - não consigo. Não consigo beijar uma boca que proferiu um "teje", um "esteje", ou um "a gente vamos". Porca elitista!
desatenção - o contrário de ser gentil.
pançona - eu posso achar bonitinha uma pequena pancinha, mas uma barriga de Papai Noel não seria muito bacana.
peitinhos
unha roída no toco
aquele certo jeitinho de falar que é de quem usa todas as pick-up lines mais bestas e acha que está arrasando. Aquela malemolência na voz, do sujeito que chama mulher de "gatinha" ou "princesa".

5. Sete coisas que digo com frequência:
né?
gentê
cara - com sotaque da Mooca
nerda e nerdo
Ixi Maria
Vale só 5?

6. Sete atores/atrizes de que eu gosto:
Drew Barrymore
Fernanda Montenegro
tá, eu sou péssima com nomes, não me lembro de ninguém. Só quando vejo o fulano na tela eu vou lembrar: ãin, eu gosto dele! Ele tem cara de bonzinho. E coisas assim.

7. Sete atores/atrizes que eu detesto:
Só duas me vêm à mente: a Dani.ele. W. (não sei nem como escrever o nome) e, gente, como chama a atriz que era a professora de educação física que dava uns pegas num menino naquela novela das duas meninas gueis? E que tomava pancada do marido?

8. Sete filmes que eu adoro:
As Coisas simples da vida
As Horas
Amelie Poulain
Amor à flor da pele
A Noviça Rebelde
Azul (Bleu)
Big Fish

9. Sete filmes que eu detesto:
não sei dizer. Porque se eu já tenho a impressão de que não vou gostar, nem assisto. Logo, eu me poupo das energias negativas e do horror.

10. Sete livros favoritos:
A vida depois de Deus, do Douglas Coupland (preferencialmente em português de Portugal)
Manuelzão e Miguilim, do Guimarães Rosa

11. Sete lugares favoritos:
O Cristo Redentor em São José do Rio Pardo
o quintal da casa da minha vó
Santa Teresa, o bairro
o Mestiço, em São Paulo
a casa da Milena
meu quarto, meu refúgio
minha casa em São Paulo

12. Sete pessoas que desafio a responder as perguntas acima:
Cof-cof! Como já não sou da tchurma, nem sei quem. O Rafa?? A Renata? A Thata? A Ana Paula? Quem quiser perder tempo com a brincadeira.

Pra ser sincera, eu teria tirado as perguntas sobre atores e atrizes. Tão manjada. Livros e filmes, e lugares - seria mais legal se eu de fato tivesse explicado por quê. Quem sabe um dia? Se bem que, né? É meme, não é pra ser assim um tratado psicológico sobre si.

Atualização: já achei outras versões do mesmo meme por aí...

8 comentários:

  1. Aii, Ioneee, eu nunca puxo conversa no msn pq eu vou contar e vc não vai achar possível, mas eu vou dizer assim mesmo que eu sou a mais tímida do mundo e nunca sei quando vou incomodar e sempre fico com medo de falar coisas malucas...

    eu tô aqui pensando nas receitas pra enviar na corrende. e pensando nas respostas pro meme!

    ResponderExcluir
  2. "e, gente, como chama a atriz que era a professora de educação física que dava uns pegas num menino naquela novela das duas meninas gueis? E que tomava pancada do marido?"

    rá! helena ranaldi. :)

    ResponderExcluir
  3. Renata, pessoas que falem coisas malucas não me assustam. Eu também sou tímida, mas a gente consegue...

    Renatita, Helena Ranaldi! Insuportável.

    ResponderExcluir
  4. \o/
    Ione, vc pode ser da minha turma, sempre! Aliás, te leio a tanto tempo q acho q é como se fosse mesmo ;)
    Já vou brincar de meme, aproveitando o momento diarinho do blog heheh
    beijocas!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ione...
    Faz um tempo que não te visito, sorry! Ando meio distante da blogosfera alheia e da minha própria também.
    Esse lance de estar fora da turminha é engraçado, MSN, blog, sei lá, acho que todo mundo é de lua... seja lá qual for a forma virtual de comunicação!
    Existem dias que no MSN não consigo me coçar e outros que puxo conversa com todo mundo e só recebo respostas lacônicas e apressadas, fico com vontade de me joga do rodapé...! Ugh! Blog é a mesma coisa, uma postagem vai a 20 comentários e aoutra não passa de 3! Eu desisti de tentar entender! =) Deixo a ondar levar...
    Curti este post, umas coisas me chamaram a atenção "falar mal" e "esquecer nomes de artistas...!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Eba, vou brincar de meme tb...hehe. Concordo q isso de ator e atriz deveria sair...acho até que vou subverter a brincadeira e quando botar outras pessoas na brincadeira, já tiro esses tópicos. Ah, tb to na troca de receitas e recebi minha primeira ontem.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  7. Ê, Ione, que fim levou aquela história do caderno (físico) que ia ser passado pras pessoas irem completando? Muito tempo atrás...... fiquei tão curiosa agora...

    Bj, Silvia

    ResponderExcluir
  8. Thata, eu quero ser da sua turminha!

    Carecones, já tive dias melhores de blogueira. Mas é minha culpa, parei de escrever.

    Maria, quer ter acesso ao meu caderno Google de receitas?

    Silvia, aquele caderno está na casa de alguém. No fim, cansei de pedir pelamor pro povo mandar de lá pra cá. Vamos pensar em alguma outra coisa pra reativar as trocas?

    ResponderExcluir