5.1.06

Aí, eu pergunto a você:

Pera que eu jajá pergunto. Deixa eu desenvolver o raciocínio aqui. Please follow me, will you? Toda vez que a gente separa ou toma pé na bunda, ou acaba namoro, etc., depois de a gente embaleiar naquele estilo seriado americano, pintando as unhas dos pés de vermelho e tomando sorvete às colheradas diretamente do pote, em frente à TV, chorando muito enquanto faz tudo isso, claro, todo mundo te diz, a nível de conselho, enquanto seus amigos, na qualidade de pessoas que te querem bem: "O mocinho ótimo é tão substuível... Ele não te merece [ou você não merece ficar com esse mocinho blã]. Haverá um mocinho melhor, e tão mais melhor e tudo será tão belo em sua vida, e os beija-flores e as vaquinhas no pasto pascendo, você vai ver."

Aí você diz: "Ãrrã." And sob a little. [e no meu caso, throw up a little também, tipo o coelhinho:]



Aí o tempo passa. Acompanhe o passamento do tempo no gráfico (ha!) a seguir:

1/2 hora
*
1 dia
*
2 semanas
*
*
voooooof
*
essa é a onomatopéia para o tempo voando
*
a few months have gone by


Aí você pensa: "Larga mão de tosqueira emocional, por favor?, larga mão!, porque existe um outro mocinho bom e esse mocinho bom será melhor pra você que o outro mocinho bom que você achava que era ótimo mas que acabou virando blã, e quando você encontrar o mocinho melhor, a vida lhe sorrirá novamente e você nunca mais passará fome nessa vida, tal qual Vivian Leigh."

Aí que o ótimo fica somente blã porque, né?, o tempo passando deixa as coisas que eram ãrgui ou as coisas que eram iei!, somente blã, de modo que eu nem sei mais como achei o ótimo ótimo, tipo, o melhor é estilo vejo-flores-em-você, talequá música de abertura de O Outro - aí quem nasceu na década de 80 boiou; eu sei -, enquanto que o blá é isso aí, blã. Tipo um... mingau de arroz sem açúcar, sei lá.

E você chega à comprensão da Lei No. 3 da Vida Amorosa: Todo mocinho ótimo vira blã. E, num instante imediatamente posterior, da Lei No. 4 da Vida Amorosa: Em seguida a um mocinho que se tornou blã, vem um mocinho iei elevado à enésima potência.

E por quê? Porque é assim que funciona. Todo mocinho posterior é mais bacana. É mais bacana porque você está com o julgamento completamente embotado. E você acha ótimo que você esteja com o retarded mode on, porque ter o retarded mode on = to be in love.

De modo que, eu pergunto a você: Se todo blã é substituível e após um moço blã vem um iei, por que a gente se esforça tanto e investe tanto e quer tanto um mocinho xis? Tipo, se não der certo com esse, por qualquer motivo que lhe fuja ou não do controle, haverá um mocinho mais iei no seu futuro. Então, pra quê? Pra quê?

(Luke Wilson, eu gostaria de dizer somente que você é o único que será sempre um mocinho iei para mim.)

12 comentários:

  1. Flores em você
    (Edgard Scandurra)

    De todo o meu passado
    Boas e más recordações
    Quero viver meu presente
    E lembrar tudo depois

    Nessa vida passageira
    Eu sou eu, você é você
    Isso é o que mais me agrada
    Isso é o que me faz dizer

    Que vejo flores em você

    ResponderExcluir
  2. Tu é iei que só, visse? Pops

    ResponderExcluir
  3. "...que eu vejo flores em você
    (paranpanpan, panpan, panpan
    paranpanpan, panpan, panpan"
    Isso foi o violino na música. Tá, não funcionou.

    E espera aí, quais são as lições número 1 e número 2. O que foi que eu perdi?

    ResponderExcluir
  4. Marcosérrésse, hoje não tomei capuccino. Tomei um café mema. Essa questã foi por minha pessoa levantada quando, em tarde chuvosa com pizza, um amigo declarou nunca ter conhecido o amãr. Aí resolvi abrir o coraçã e perguntei isso e todos só fizeram responder: ?, sendo que o ? estava estampado na cara de todos.

    Pops, ié.

    Renato, ainda não decidi quais são as duas primeiras leis. Quando eu inventar eu te conto.

    ResponderExcluir
  5. Algo me diz que talvez seja por isso que minha avó de 70 anos de idade fica trocando de namorado a cada 3 meses.

    -Pilo

    ResponderExcluir
  6. Não sei te responder, Ione. Juro que não sei. Deve haver uma explicação, tipo assim, metafísica para isso.
    Beijos.
    Saudades.

    ResponderExcluir
  7. Desculpa: leis, não lições. Lições era no primeiro "Menina"...

    ResponderExcluir
  8. Ione,

    Ouvi dizer que a resposta é que não precisa ser assim. Basta aprender a ligar e desligar o retarded mode. Não, eu não sei direito como é que faz, mas ouvi dizer de fonte segura que dá.

    Questão de tentar descobrir da próxima vez.

    (Que não haverá, naturalmente, mas se houver já sabe).

    ResponderExcluir
  9. Rafa, não sei. Não acho muito possível desligar o botão do retarded mode. Acho que ele desliga sozinho depois de um tempo, inevitavelmente, mas enquanto tá ligado, não há nada que se possa fazer.

    ResponderExcluir
  10. Ione, minha flor. Se vc fosse minha amiga, daquelas bem íntimas, daquelas que a gente não tem vergonha de fazer xixi na frente nem de ficar vendo tv só de calcinha junto em dia de calor, eu mandaria vc se f*. Não mando, porque não somos e aí você acharia que eu estou sendo agressiva, irracional e te ofendendo. Mas se fôssemos, vc saberia que o palavrão não é uma ofensa mas disfarça a verdade pontuda que essa pergunta me pegou na boca do estômago e quase me faz escapar pelos dedos o que dá sentido à minha vida.
    Você é boa nisso, moça.

    ResponderExcluir
  11. Ué, e desligando o restarted mode tem graça?

    ResponderExcluir