23.12.05

Uma carta do Papaione Noel - espero que Júlia, minha sobrinha, leve anos para descobrir esse blog

Pólo Norte – Dezembro de 2005


Querida Júlia,


Obrigado por sua cartinha. :) Percebi que você tem dúvidas sobre como os presentes são entregues às crianças. Você deve saber que eu sou já bem velhinho e não consigo mais dar conta de todo o trabalho que é fabricar os presentes e depois entregá-los a todas as crianças do mundo. Quando eu comecei a presentear a criançada, era mais fácil. O mundo era muito menor, não havia tantos milhões de crianças e nem tantas opções de brinquedos para vocês escolherem. Todos queriam bolas, bicicletas, bonecas e panelinhas. Os duendes, a Vovó Noel e eu fazíamos tudo durante o ano e uma viagem rápida ao redor do mundo com meu trenó e minhas renas era suficiente para entregar cada presente a cada menino e menina em suas casas. Hoje tem tanta coisa! Por exemplo, a Barbie. Ela tem marido, filho, amigos e amigas, uma clínica veterinária, uma banheira, um quarto, carro, animais de estimação. Gente! É muita coisa! E ela é só uma boneca. Imagine só quantas outras coisas existem por aí mundo afora. Então eu resolvi pedir ajuda.

Primeiro, pedi aos adultos que fizessem fábricas de brinquedo. Isso já diminuiu bastante o trabalho por aqui. Eu continuava voando com o trenó e dava conta de entregar tudo. Isso era no século passado. Mas no século XXI, o trabalho aumentou muito! Você não imagina como é cansativo. Percebi que minhas renas não agüentavam mais tanto trabalho numa noite só. São muitos quilômetros para elas voarem. Nem com muita comida mágica pra elas ficarem bem fortes.

Foi então que eu tive a idéia de pedir ajuda a outras pessoas grandes. Eu mando uma cartinha especial para vários adultos, dando autorização para que eles visitem algumas casas. Se você já encontrou algum, sabe como eles são. Às vezes, a barba deles cai e eles nem sempre sabem imitar minha risada muito bem. É muito engraçado! Se você encontrar um deles esse ano, seja boazinha. Eles estão trabalhando para mim e fazem isso com muito carinho. Eu mesmo me escondo, porque eu sou muito, mas muito tímido. Toda vez que você receber um presente de Natal sem ter visto o Papai Noel, isso significa que eu mesmo, em pessoa, estive em sua casa para entregá-lo.

Quanto às cartinhas que as crianças mandam, não se preocupe. Elas todas chegam a mim. Os pais me prometem que levam as cartas no correio e eu recebo todas. Às vezes não dá tempo de responder. Mas a sua carta foi muito especial e eu resolvi enviar uma resposta. Espero que eu tenha ajudado um pouco para que você entenda como o Natal funciona nos dias de hoje. Não fique triste se eu não aparecer e um dos adultos que trabalham como papais noéis de mentira visitá-la na noite de Natal. Isso não significa que eu não pensei em você. Em meu coração, tem um lugarzinho especial para cada criança no mundo.

Com muito amor e um abração bem forte,

Papai Noel

P.S. Espero que goste do seu presente desse ano!

Balanço (e as verdadeiras mensagens de natal)

Era uma vez, você sabe, eu estive unida estavelmente. Logo após eu não estava mais unida estavelmente e quando fui comunicada do fim do contrato e das razões e etcs, eu, basicamente, virei a pessoa mais detestável, mais in denial, mais besta que eu já conheci. A ponto de dizer que ia lavar pintos de pessoas com água sanitária? Tipo, come on!

Em seguida, após o período de negação e cegueira passarem, eu conheci um mocinho que, a princípio, era só um mocinho que morava muito longe e com quem eu adorava conversar. E ele me disse coisas que fizeram tanto sentido e que, pra dizer a verdade, me ajudaram mais que a terapia. Pra dizer a verdade, eu acho que eu estava tão fora de mim que eu mentia na terapia. Não de propósito. Na época eu achava que sentia aquelas coisas todas, o amãr, a raiva, o ciúme. Mas com o tempo eu fui percebendo que a ex-unidade-quase-marital tinha feito o que era certo, in a very distorted way, porque ele tinha sido honesto sobre os sentimentos dele (embora ele só tenha conseguido ser sincero consigo mesmo e ter me enganado só um tantico - mas, opa!, eu tava facinha de ser enganada, eu queria ser enganada, qualquer baboseira ia colar comigo naquele momento!) - coisa que eu não estava conseguindo ser. De mim pra mim. Gente, vou falar pra você, a verdadeira mensagem de natal é: orgulho é uma merda.

Aí eu fiquei de bem comigo, fiquei de bem com todo mundo, o mocinho de longe passou a ser mais que um mocinho bacana, embora à época eu também não soubesse muito bem disso, e eu mandei o seguinte e-mail às partes envolvidas (que nunca foi respondido, aliás).
9 de maio de 2005

Ouquei, here's the deal.
Acordei certo dia. Não isso não é verdade, não foi num momento em que acordei certo dia. Foi em outro momento qualquer do dia conversando com alguém por msn, porque a minha vida é isso. Momentos intensos de felicidades quando falo com pessoas queridas no msn. Percebi, decumforça, que sinto falta de todos três.
Tá, pode parecer papo de doudinha, vamos mandar agora cobrir meu quarto com uma lona e tudo mais e tragam a camisa de força, mas a verdade é que sim, eu sinto saudade de quando todos éramos felizes e conversávamos e tínhamos obsessões que partilhávamos uns com os outros. Diz que quando as coisas ruins passam, elas perdem sobremaneira a importância e a gente só fica com boas lembranças e dá aqueles sorrisinhos idiotas feito quando a gente está lendo, sei lá, o Mochileiro das Galáxias. Aí fiquei lendo o blog da Xis, fiquei lendo o blog da Ipsilone, do Dábliu não dava pra ler nada (acho) e fiquei pensando que pronto, passou, passou. Faz bem um tempinho que eu percebi tudo isso, só demorei a me decidir se eu escreveria ou não.
Passou todo o desconforto do mundo e a sensação de ómeudeus, nunca que vou ser feliz nessa vida outra vez. E a raivinha e o orgulho ferido. Cheguei a outras conclusões também, mas acho que não carece dividi-las aqui com todo mundo, mesmo porque vocês todos já devem estar achando, xi, pirou, ou sei lá, tá fingindo ser uma pessoa boa (que é das coisas mais irritantes de todo o mundo) nesse momento e por que será, meudeus?. Bom, vocês devem saber disso, mas, às vezes, life sucks. Às vezes não. Às vezes ela sucks umas horas e depois, quando vai ver não sucks mais e tudo que um dia sucked entra prum buraco negro bem grande e você fica com cara de pamonha pensando em como pode deixar de ter contato com essa ou aquela pessoa por causa desses momentos em que a vida, de fato, pareceu que sucked big time.
Tá. Devo aí desculpas ao Dábliu e à Ipsilone. Todas as coisas muito horrendas que eu falei, porque eu posso ser horrenda at times (e, bom, ser horrenda e falar coisas horrendas ornavam com o momento e naquela época eu quis dizer cada uma das coisas horrendas que eu falei, também não vou virar uma santa restropectivamente, sem fingimentos). Não retiro nada do que disse porque eu só estava sendo fiel ao que eu sentia, como cada um de nós estava. Falar que eu tava com raiva, magoada, blahblahblah, não ajuda muito, mas acho que vocês entendem. Cada um de nós agiu com certa dose de imaturidade, creio. Xis, acho que devo desculpas a você também, embora, mesmo àquela época, você tenha sido a pessoa que eu mais compreendi na vida. Pronto, desculpa a todos (e eu não estou fazendo isso como parte de um programa de 12 passos a caminho da recuperação moral e do bem-estar da alma ou coisa assim). I really mean it.
Fato é que eu gosto de vocês três. Decumforça. E, bom, vocês têm meu msn (xoxoxoxoxoxo, caso tenham esquecido) e meu endereço de e-mail e tô que tô aí. Tá, eu sei. Se vocês quiserem um dia falar comigo, se não ficaram pra sempre pootos comigo (como eu não fiquei pra sempre poota com vocês) porque eu realmente fui uma bitch, não tô dizendo que não vá ser bizarro-toda-vida por um tempo, mas acho que vai ser bizarro-toda-vida por um tempo só e não por toda vida de fato. Depois a gente se acostuma. Quero crer.
Bom, é isso.
Beijo nas crianças.

Ione
Eu fico pensando se eu sou bobinha de achar que um dia eles quererão falar comigo e serem amiguinhos de novo, ao menos virtuais, ao menos superficialmente amiguinhos como todos fomos um dia. Mas, tipo, eu não deveria me importar e, pra dizer a verdade, eu não ligo que eles não queiram mais ter nada a ver comigo, porque eles, pra mim, estão no passado, como eu também estou no passado pra eles, e isso faz muito sentido. Mas se há alguma coisa que eu gostaria de ter recebido era pelo menos uma resposta ao meu e-mail, porque, querendo ou não, todas as pessoas estiveram envolvidas na história. Que foi foda, no mau sentido por algum tempo, e depois deu chance de a vida se mostrar foda, no melhor sentido, logo em seguida. E acho que pra todo mundo.

Então a segunda verdadeira mensagem de natal é: perdoar é possível.

A outra é: o amãr é lindo, tão lindo, nada pode ser mais lindo, la la la la. Taí uma história que foi incrível pra todo mundo. Então eu acho que, nesse balanço de 2005, a primeira coisa que eu tenho que fazer é agradecer Dábliu, agradecer Ipsilone (e bom, Xis, não vou te agradecer, porque, né?, acho que nem tem razão para), mas, de um jeito bizarro e doloroso, deu tudo certo pra todo mundo e hoje eu só posso dizer que estou feliz - comigo, com a minha vida, com meu mocinho - e que eu desejo que vocês também estejam. Beijo nas crianças. De novo.

21.12.05

O que eu queria dizer é:

Não deixe que o patrimônio se confunda. Nunca. Porque o amãr pode acabar e te deixar somente a Nara Leão.

Mensagenzinha natalina

Eu estou levemente embriagada, resultado de um amigo secreto com os alunos e uma latinha de cerveja que estou bebendo desde às 10, quando cheguei em casa. Ouquei, tá quente, mas foda-se, gente embriagada não liga pra temperatura da cerveja. The least of my concerns regardind alcoholic beverages right now. Or concerning anything else in this world. Ever.

Anyway, como mensagem de Natal, gostaria de alertar todas as pessoas do mundo que ora se encontram unidas estavelmente, ou casadas, ou namorando realmente firme, de modo que confusão de patrimônio possa ocorrer.

Você não quer, veja bem: não quer!, trocar seus 4 cds do Belle e Sebastian porque ele tem os mesmos cds. Tipo, o amor é lindo, ouquei. Ele tem os mesmos 4 cds, ouquei também. Ouquei que eles foram uma super barganha na Neto Discos da Augusta (de que passo longe atualmente, porque aquela loja é do mal). Tudo isso é ouquei.

O que não é ouquei é que eles tenham sido trocados por uma porra de um cd da Nara Leão. Tipo, tá, o meu amigo me deu um cd da Nara Leão, certa feita, mas tipo, eu acreditei que ele seria um dos itens que entraria na tal confusão de patrimônio, de modos que eu nem precisaria escutar. Agora eu quero escutar meus 4 cds do Belle e Sebastian, e caraia, eles foram trocados pelo ser com que me havia unido estavelmente, por um da Nara Leão. Meu, vamos deixar clara uma coisa aqui. Eu não gosto de Nara Leão, ouquei? E você, como pessoa a quem eu me havia unido estavelmente deveria saber disso, caraia. Pourra. Putaquepariu. E ainda dizia que me amava. Trocou meus discos e me trocou. Rarrarrá. Quanto abuso.

20.12.05

Ai, pronto, achei, que emoção

Achei!.

Cadê meu CD da Bethânia?

Cadê o Maricotinha, pourra?!

Eu tô me sentindo muito pel* *ada

Sabe quando você esquece de passar perfume antes de sair de casa, ou de colocar brinco? Sabe aquela angústia muito profunda porque você se sente pel* *ada? E a pior quando esquece perfume e brincos? Eu tô assim. Alguém me salva da exposição de meu corpo nu porque eu não consigo acessar o msn faz meia hora. Meia hora! Morri. Pe* lada.

13.12.05

E, tipo,

eu me recuso a ouvir MEIO disco.

I know, I know

I *must* get a life. I know.

Sabe o que me irrita?

Quando você sai de casa e deixa o equivalente a um disco dos Strokes pra baixar no Soulseek e vem no caminho de casa pensando em como vai ser legal que quando você entre no quarto e ligue o monitor, perceba que o disco está todo no seu computador, novinho, pronto pra ser ouvido. Aí, quando você chega em casa e vai pro quarto e liga o monitor, percebe que o usuário está 0ffline e o disco não baixou inteiro. Isso me irrita. Ter metade de um disco. E estar esperando há horas pela outra metade dele. Irrita muito. É TPM, me deixa.

12.12.05

Best thing ever

Eu sei que eu já disse isso para o linque do Arnold, mãs:

WallJam7: roses are red
WallJam7: violets are blue
WallJam7: all of my base
WallJam7: are belong to you
Leia e compreenda.

8.12.05

Oh, and one more thing:

Scariest and funniest shit ever. Enjoy. Só posso adiantar que envolve Rio, o atual governador do estado da Califórnia no Rio e cenouras.

Update: Tava com um probleminha no link mas já arrumei.

Cousas

Uma. Acabei de matar o maior carrapato que eu já vi em todos os tempos. Tenho medo de pensar onde foi que ele conseguiu tanto sangue pra ficar, te juro, do tamanho da falange distal do meu dedo mindinho. Tá, um pouco menor que isso, mas só um pouco. Ouquei, tipo quase. Sabe daqueles cinzinha de vaca?

Duas vaquinhas na fazenda do meu pai e dos meus irmãos,
pra você imaginar os carrapatos chupando todo o sangue delas.

Então. Se eu não tivesse queimado o bicho com a ponta do cigarro - sofre, filadaputa (inseto não sente dor, raiva!) - e mandado descarga abaixo em seguida, juro que postava uma foto dele aqui. E não me pergunte como foi que ele conseguiu escalar o batente da porta com aquelas patinhas vermelhas nojentas, porque eu não tenho resposta para todos os mistérios da natureza. E nem é época de carrapatos. Porque é que nem fruta, né? Tem época.

Duas. Gente, é TPM.

Três. SkypeOut é a solução para meus problemas. Ouquei, tipo quase.

Quatro. São duas e meia da madrugada. Ouquei, também, tipo quase.

Cinco. Acabei de ver um filmeco na tevê, as sobrancelhas eram iguais as dele. Menos a parte de depilar embaixo (que eu acho uó). Então, ouquei, as sobrancelhas eram tipo, quase parecidas. Sofri sofrimêintos. Mas pequenos.

Seis. Alô, galera, bate a mão e bate o pé - tchá-tchá-tchá. Quer dançar? Quer dançar? O tigrão vai tinsinar (pequeno poutpourri da madrugada em minha vitrola mental). Quero fazer aulas de samba. Ou de dança do ventre. Pra alguma coisa ter pança tem que me valer nessa vida. Que seja pra chacoalhar com charme.

Sete. É TPM, gente, me deixa!

ó,

caguei que o John Lennon morreu há muitos anos. Couldn't care less.

7.12.05

Os links, trazidos para você por mim para sua diversão:

  1. As piores capas de discos do mundo todo. Tem até Menudo. Amei.
  2. Para brincar de adivinhar qual foi a palavra usada na busca do Google Images. Amei. Especialmente eu que adouro ficar procurando imagens toscas e aleatórias.
Juro que tinha mais mas agora não consigo lembrar.