19.7.05

Eu não sou a única douda-unida-jamais-será-vencida

No sonho, ele descia do avião e a gente ia imeditamente pro hospital encontrar meu pai que, segundo ele, looked like he usually does, sendo que ele usually não vê pai nenhum da pessoa, só umas duas ou três fotografias. E assim, tiradas no mesmo dia, o que não dá pra criar essa sensação toda de usually. Mas tá. Aí a gente vai e tem que atravessar esse parquinho de diversões, em que há crianças bonitas falando em português e inglês porquinho e elas são um pé (e eu até gosto como quase 'um pé' parece 'a pain') e eu, com a finura que me é toda peculiar (que quase chega a ser finesse, de tão realmente fina, que chega que eu tenho que falar em francês e fazer biquinho, oui?), com toda a minha graça e delicadeza de modos (cof!, cof!, ops, engasguei), respondo às criancinhas em português, e ele, óbvio, não entende pourra nenhuma (nesse momento eu coço meu saco imaginário e dou uma ajeitadinha nele por dentro da cueca).

A gente vai andando num corredor e, aparentemente, meu avô morreu, agorinha. Olhamos por uma porta e tem uma criancinha, o corpo só, em que pessoas estão fazendo uma necrópsia. E continuamos andando e meu pai nos vê e eu apresento pai, esse é [insira aqui um nome fantasia de sua preferência], [e aqui use novamente o nome fantasia de sua vontade], esse é meu pai, ao que meu genitor responde que as apresentações ficarão para depois, quando tudo isso passar. Aí vem o corpo do meu avô numa maca e ele é levado pra uma sala onde um homem com seu poderoso bisturi faz uma incisão na cabeça do velhinho. Ãin, tadinho do meu vô, personagem de sonho de gente maluca.

Aí meu pai e eu aparecemos in hospital scrubs e ele acorda.

Weird. Very disturbing indeed.

(Sendo que eu sonho, por exemplo, com beijo na boca, muito bom por sinal, e minha mãe pel* ada. Ruarrarrarrá!)

Né feliz? Ter um parzinho que se possa levar para um passeio no sanatorinho, onde seremos amigos de Susie Q, garota interrompida.

3 comentários:

  1. Ah Ione, se o seu sonho merece sanatorinhos, o que dizer dos meus? Minha lista vai de mães de amigos botando ovos a uma tentativa de levar Jesus (o póprio, que morreu na cruz) prá cama! Posso ser amiga de Susie Q. tb? bj!

    ResponderExcluir
  2. Oi! Achei você no blog da Ione (admito: naquele seu comentário sobre mães de amigos que botam ovos e levar Jesus Cristo para a cama). Aí, vim aqui e não parei até ler a página até o final. Adorei o jeito como você escreve, seu bom humor, esse pensamento que vai longe. Muito gostoso de ler. Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Ih, que mancada, Ione! Coloquei o comentário para a garota aqui... Mas eu ia mesmo dizer que ninguém lê o seu blog vírgula! Mas o fato é que o Menina está recomeçando praticamente do zero.

    ResponderExcluir