29.5.05

I'm fucking Rocky Balboa, that's who I am

Melhor não invocar, meu chapa, que leva uma chulapada feito a que eu levei e você cai no chão é com as quatro, tá me entendendo? Lugarzinho inóspito, alguém me socorra, pufavô, mas nem, olhalá meu pai e meu irmão andando adiantado ali na frente, fica por minha conta mesmo, ãin. Botei os dois braços assim, bem na frente da cara pra não tomar porrada nos óio que já são assim meio pendengos os dois, miopia e astigmatismo, tá pensando o quê?, mas nem adiantou. O safado do galho de assa-peixe encontrou uma frestinha que ele era danado e foi-se. Ó ali um pedacinho da minha córnea jazendo no chão. Não que eu soubesse naquele momento. Só sabia gritar uma coisa:

Ai. AAAAIIIII! Dor da poooourra!


Aí que imediatamente os assanhamentos dos dedos pra verificar se ouquei, o glóbulo ainda se encontrava por ali e tá. Mas não conseguia mais abrir o olho, modos que temi, temi verdadeiramente pela cegueira absoluta no momento, e puxei assim as pálpebras pra arregalar o olho à força e uifi, ainda enxergo, tão bom é o Senhor com sua bondade infinita.

Aí que fui pro P.S. e não conseguia olhar pra lado algum, girar os olhos dentro das pálpebras ardia, ardia tentar ver as coisas do mundo, ardia ficar quieta, ardia andar, existir ardia e eu sem ver. Cogitei treinar Cuca, treinamento especial pra cã-guia, please, Cuca, you gotta be smart now, mas nem. Aí que só me restava tirar cochilos na fila do SUS. Aí eu deito na maca com os olhos fechados ainda, num dá pra desligar a pourra dessa luz, não, minha filha? E chega a enfermeira e me cutuca com o indicador: Colega, ô coleeeeeeega, achando que eu tinha desfalecido ou algo assim. Vira os olhos pra lá, agora pra cá, agora pra baixo. E não ia. Porque os olhos estavam era desgorvernados. Quem manda em quem? Hum? Lá vem um colirio anestésico que foi a bênção dos céus, vou contar pra você. Acreditei de cumforça na existência de entes superiores e mais sábios que eu, mesmo que esses entes fossem chamados cientistas ou médicos.

Aí, aí, passou o efeito em questã de minutos e eu virei Rocky Balboa.

Toca Bill Conti, no úrtimo!


Imagine aí nosso colega Rocky depois de uma luta com Apolonius, assim logo após ter tido seu Italian stallion ass kicked. Sou eu.

3 comentários:

  1. Nem brinca, companheira. Seus olhos estão entre os mais preciosos do mundo. Eu sou a favor de queimar aquela mata toda. E jogar sal no chão pra não sair uma graminha dele.
    Healin' kisses.

    ResponderExcluir
  2. 1 - As enferemeiras chamam as pessoas de "aí, colega!"?
    2 - Acho que o adversário do Rocky é o Apollo Creed (ou, na dublagem, Apolo Doutrinador, que eu acho bem mais divertido)...

    ResponderExcluir
  3. Renato:

    1. Essa uma enfermeira chamava.

    2. Isso, Renato, obrigada. Apolo! ô memória. E eu nem pra consultar o imdb! Cabeçuda.

    Luiz: Já vejo a luz no fim do túnel. Não se preocupe.

    ResponderExcluir